Kleber Torres

Minha história como médium

Kleber Torres

Kleber Torres nasceu em São Paulo – Capital em 7 de novembro de 1967, de família espírita iniciou seu trabalho mediúnico quando tinha 19 anos.

A primeira manifestação dos espíritos foi através da psicofonia (mediunidade da fala) em um trabalho de evangelho no lar de sua sogra, após essa iniciação, Albino Luciani seu mentor, continuou desenvolvendo Kleber quando lhe envia uma mensagem dizendo que sua mediunidade também seria desenvolvida através da psicografia (mediunidade de escrita) e somente alguns meses se passaram quando começaram a se comunicar vários escritores brasileiros como: Mario de Andrade, Manuel Bandeira, Oswald de Andrade, Augusto dos Anjos, Rui Barbosa, Pedro de Alcântara, entre outros, com eles também se manifestava Tarsila do Amaral, que além de escrever pequenos trechos da vida cotidiana também os desenhava, assim Tarsila o inicia na pintura, trabalho este nunca imaginado por ele.

Após a iniciativa de Tarsila do Amaral outros artistas começaram a se manifestar através das mãos de Kleber como: Pablo Picasso, Henri de Toulouse-Lautrec, Claude Monet, Édouard Manet, Pierre-Auguste Renoir, Vincent van Gogh, Henri Matisse, Amedeo Modigliani, Rembrandt, Joan Miró, Cândido Portinari, Alfred Sisley, Salvador Dalí, Paul Gauguin, Paul Cézanne, El Greco, Piet Mondrian, Antônio Francisco Lisboa (Aleijadinho), Lasar Segall, Leonardo da Vinci, e muitos outros.

Kleber continuou desenvolvendo a escrita e a pintura até o dia em que Toulouse-Lautrec se serve da psicofonia para lhe dizer que deveria conhecer outros médiuns, que trocasse informações e aprendizados e pudesse conhecer melhor o movimento espírita, então com seus 25 anos Kleber foi à busca, seguindo as informações de Lautrec.

Foi em uma exposição em São Paulo, no bairro da Lapa, lugar conhecido como Estação Ciência, conheceu a médium Valdelice Salum, que através das referencias de Lautrec começou a ajudá-lo em seu desenvolvimento.

Valdelice morava em Indaiatuba e toda a quinta-feira Kleber viajava de São Paulo à Indaiatuba, para desenvolver com Valdelice no Centro Espírita Paz e Amor sua mediunidade de pintura mediúnica, esta parceria rendeu em 1997 uma casa espírita em São Paulo chamada Casa Fraterna Francisco de Assis e muitas demonstrações no Brasil e Exterior, principalmente na Europa onde fizeram turnês pela França, Bélgica, Suíça, Portugal, Espanha entre outros países, trabalho intenso de dedicação a divulgação da vida após a morte através das apresentações publicas, aos aflitos através de doações de alimentos aos favelados e moradores de rua e tratamento espiritual e físico através de passes de cura na casa espírita.

Foi nesta época que conheceu o espírito de Benedito Oliveira dos Santos (Ditinho), Dr. Ramon, Dr. José entre outros espíritos, que mantém até hoje mediunicamente com Kleber um trabalho de auxilio aos enfermos na casa espírita.

Em 2005 Valdelice Salum volta para Indaiatuba, Kleber continua em São Paulo onde começa a formar um novo grupo espírita, sempre orientado pelos princípios da doutrina espírita revelada por Allan Kardec, com a colaboração e direção dos instrutores espirituais.

Em 26 de fevereiro de 2010 funda a Casa Francisco de Assis, com os princípios de amor, fraternidade e caridade, dirigida espiritualmente pelo Sr. Benedito, juntamente com os pintores, médicos e outros espíritos que muitas vezes pela sua humildade não deixam ver seus rostos ou revelam seus nomes.

A Casa hoje mantém vários trabalhos espirituais e materiais, sendo que o mais comovente para Kleber é o trabalho com os moradores de rua, onde um grupo de voluntários (encarnados e desencarnados) leva esperança e alimento aos aflitos e caídos pelas ruas de São Paulo todas as terças-feiras.